top of page

5 profissões mais atingidas pelas dores nas costas: entenda o porquê!

Algumas profissões têm maior tendência de serem atingidas pelas dores nas costas. Isso acontece porque essas pessoas passam muitas horas em pé, realizando movimentos repetitivos, esforços ou o levantamento de cargas muito pesadas.



Existem alguns profissionais que podem acabar excedendo o tempo de trabalho e, em alguns casos, dores no corpo em outras regiões também podem acabar escalonando para as dores nas costas.


Pensando no assunto, selecionamos as 5 profissões mais atingidas pelas dores nas costas e explicamos o porquê de cada uma delas estar neste ranking.


Dentistas


Como informado anteriormente, ficando muito tempo sentado na mesma posição, é possível que você desenvolva dores nas costas com maior frequência, principalmente se durante todo esse período você estiver sentado, se curvando para atender os pacientes.


Os dentistas costumam se curvar durante um bom tempo, e a parte que mais pode ser prejudicada é a região da nuca e o meio das costas, onde ao tentar se esticar depois de um tempo sentado dessa maneira, o profissional pode sentir dores em ambas as regiões.


Infelizmente, neste caso, a única coisa que pode resolver, além dos exercícios físicos matinais, é levantar a cadeira do paciente para que ele não precise se curvar mais do que o recomendado e, ainda assim, exercer seu trabalho com excelência e ergonomia.


Mecânicos


Mecânicos também sofrem com as dores nas costas, mas, dessa vez, porque suas atividades podem lesionar diretamente a região.


Para conseguir ter uma visão melhor dos veículos, os profissionais acabam se submetendo a esticar ou encolher o corpo em posições que não são favoráveis para as costas. Por esse motivo, além de correr o risco de lesionar tendões de ossos ao redor das costas, essas dores também podem acontecer durante o trabalho.


Pensando nisso, para evitar as dores nas costas enquanto estão trabalhando, estes profissionais podem optar por maneiras de estar mais perto do veículo. Dessa forma, não precisarão ficar mais tempo realizando atividades básicas e, também, não comprometerão sua coluna.


Trabalhadores da construção civil


O trabalho na construção civil é conhecido por ser bem pesado e maçantes, pois além de ficar sob chuva ou sol, os trabalhadores precisam carregar pesos ao mover objetos de lugar.

Sendo assim, sabendo que em muitos casos não é possível diminuir a carga de trabalho, as empresas precisam se certificar de terem funcionários suficientes para compartilhar o peso entre um material e outro, contribuindo para que seus funcionários não se sintam sobrecarregados.


Trabalho de escritório em geral


Neste caso, mais de 70% dos trabalhadores do Brasil estão passando por essa realidade no momento. Os trabalhos de escritório podem ser vários, mas todos sofrem igual quando o assunto é dor nas costas.


Isso porque, no escritório, existem dois possíveis fatores que podem causar as dores: o fato de se estar sentado durante todo o tempo, ou ainda, da tela do computador estar muito abaixo da altura de seus olhos, contribuindo para que você precise se curvar enquanto trabalha.


O ideal é que estes profissionais façam algumas pausas durante o dia. Dessa forma, além de não se sentir tão sobrecarregado, você tem a opção de sair da mesma postura de sempre, realizando exercício físico nas pausas, mesmo que seja apenas andando.


Atletas


Mesmo que sejam profissionais acostumados com os exercícios físicos, tudo o que é demais também se torna inviável. Neste caso, a chance dos atletas se tornarem alvos fáceis para as dores nas costas se dá pelo fato de passarem a maior parte do dia curvando a coluna.

Da mesma forma que os dentistas, têm a probabilidade de desenvolver problemas na espinha vertebral, pois, em determinadas situações, forçam o músculo do braço ou da perna a carregar o próprio peso do corpo.


Portanto, não tenha dúvidas. Em casos de dores, para evitar problemas de coluna vertebral, procure o Centro de Coluna e tenha uma vida mais tranquila, sem dores e com muito mais conforto.


Comments


bottom of page