Rua Rui Barbosa, 200 D Centro, Chapecó/SC
3323 3034 | 49 99917 3034centrodecoluna@centrodecoluna.com.br
AGENDAR CONSULTA
Postado em 27 de Outubro às 10h11

Como prevenir a dor ciática?

O nervo ciático é o maior do corpo humano e é formado por diversas raízes. Ele começa no final da coluna vertebral, passa pelos glúteos e pela parte posterior da coxa. Quando chega ao joelho se divide em tibial e fibular comum, chegando até os pés.

Ele leva inervação para toda a musculatura dos membros inferiores, sendo responsável pela sensibilidade, flexibilidade e força da região lombar, nádegas, pernas e pés.

Principais sintomas:

Quando há uma inflamação nesta estrutura, que pode ser decorrente de compressão externa causada por artrite ou por uma hérnia de disco, o resultado é a dor.

Essa dor é sentida, geralmente como um entorpecimento, uma pontada ou queimação. Começa na parte inferior das costas e se espalha pelas nádegas, pernas, tornozelos e pés. Pode haver formigamento, parestesias (perda de sensibilidade) ou fraqueza muscular da perna afetada.

O importante é saber que a dor ciática não é uma doença em si, mas o sintoma de algum outro problema que deve ser investigado, diagnosticado e tratado para que haja a melhora da dor.

Possíveis causas:

A hérnia de disco é a maior causadora da dor ciática. Seguida pela degeneração natural dos discos intervertebrais, cuja função é evitar o atrito entre uma vértebra e outra.

Outras causas apontadas por nossos especialistas são: deslocamento e encolhimento da coluna, além de problemas que comprimam o nervo.

Geralmente a dor aparece após os 40 anos, por causa do próprio envelhecimento, mas ela pode ocorrer em jovens e crianças, porque é, também, um problema genético.

Vale lembrar que o desgaste da coluna pode ocorrer antes dos 40 anos, em função de sobrepeso, sedentarismo, tabagismo, erros de postura entre outras causas que exercem pressão sobre a coluna.

Tratamentos:

O diagnóstico da dor ciática é clínico, de acordo com o relato do paciente. Em alguns casos, é necessário alguns exames.

Após constatado o problema, o tratamento pode ser aplicado e a dor controlada. Nos primeiros estágios, o tratamento pode consistir em diminuir o ritmo de atividades e períodos de descanso, seguidos de exercícios para melhorar a mobilidade e fortalecer as costas.

A Fisioterapia tem se mostrado uma grande aliada no tratamento dos problemas que causam a dor ciática.

Para aliviar a inflamação ao redor do nervo, é recomendável que se alterne compressas frias e quentes e uso de medicamentos

Outras formas de se tratar a dor ciática pode ser terapias como RPG e acupuntura. Em situações mais graves, pode ser necessária intervenção cirúrgica, mas são casos raros.

Para prevenir:

- Você pode dar aquela turbinada no assoalho pélvico com exercícios específicos. Como por exemplo: deite-se e faça o movimento de abrir e fechar o esfíncter.

- Não esqueça dos exercícios para a parte interna da coxa: deite-se com as pernas dobradas e com uma bola (ou almofada pequena) entre as pernas faça o movimento de pressionar e soltar a bola.

- Para a coluna: ainda deitado, flexione as pernas em cima de uma bola ou cadeira e levante o quadril.

- Fortaleça o abdômen e a coluna: deitado de barriga para baixo, levante as pernas e o tronco. Após este movimento, bata as pernas e os braços, como se estivesse nadando.

- Exercite o diafragma: puxe o ar expandindo o pulmão e solte, fechando as costelas.

Não esqueça que estes exercícios são para quem não tem o problema, são para prevenção. Se você já sente as dores, é aconselhável não fazer exercícios sem orientação médica e acompanhamento de um profissional da área.

Além dos exercícios, é preciso:

- Cuidar da postura: mantenha uma posição correta ao sentar, ao levantar, ao carregar peso, ao abaixar, ao se inclinar, ao andar. Já mostramos aqui no blog e nas redes sociais algumas posições para manter a postura sempre correta.

- Mantenha uma dieta equilibrada: mais peso no nosso corpo significa mais peso para nossa coluna aguentar. E isso acelera o processo de desgaste da coluna. Além disso, o consumo de alimentos de gorduras, açúcar e o excesso de sal faz mal ao nosso organismo de modo geral.

- Cuidado com o frio: sim, ele é o vilão de quem tem dores crônicas, procure se agasalhar bem. E não deixe de praticar exercícios no inverno, mas faça em horários mais quentes, com vestimenta adequada e capriche nos alongamentos.

- Pratique atividades físicas: qualquer uma, mas que seja de forma regular e que te dê satisfação. Isso fará bem ao seu corpo e à sua mente. Se estiver enferrujado, comece devagar, no seu ritmo, e vá aumentando progressivamente.

Esperamos que com essas nossas dicas você se mantenha longe das dores da coluna de forma geral. Mas, se algum problema surgir, mesmo que seja pequenino, não existe. Venha nos procurar!

Veja também

Envelhecimento do Disco Vertebral30/07/15 Em nossa coluna vertebral encontramos 33 vértebras e 23 discos. O disco é aquela estrutura encontrada entre 2 vértebras e sua função principal é de amortecedor e tornar a coluna vertebral flexível. Ele é constituído de uma parte externa chamado de anel fibroso e uma central, gelatinosa, que é o núcleo pulposo....
Espondilolistese30/07/15 Espondilolistese é um escorregamento anterior, para frente, de uma vértebra sobre a outra. Normalmente, isto ocorre ao nível da quinta vértebra lombar com a primeira do osso sacro ou entre a quarta vértebra lombar sobre a......

Voltar para BLOG